SALMO PARA O HOMEM NOVO

                                            

                                                                          

   

Dá-nos Senhor:

Pobreza quando pedimos lucros.

Filhos quando matamos vidas;       

Sede quando nos cremos saciados;     

Fogo quando queremos vida fácil.

 

Tira-nos:

As correntes que não nos deixam livres;

Os egoísmos que nos fecham em nós mesmos;

As palavras de duplo sentido

Que nos cobres de surperficialidade;

As atitudes postiças

Que nos revestem de máscaras;

A falta de coerência

Que faz de nossa vida algo sem sentido.

 

Faze-nos, Senhor:

Crianças quando nos achamos adultos;

Incompetentes quando nos julgamos únicos;

Sinceros quando tratamos de aparecer;

Culpável quando nos consideramos vítimas;

Débeis quando nos cremos fortes.

 

Pobres, profetas, livres,

Crianças, débeis, filhos,

espelhos teus para nossos irmãos

Na terra que tu criastes.                       

Amém!

( Fr, Carlos Mesters)